Você sabe o que é apneia obstrutiva do sono?

  Dr. Alexandre Kawassaki   |     Março 19, 2015   |     Neurologia / Doenças Respiratórias

sono.png

Não é novidade que o brasileiro anda dormindo mal. Uma pesquisa recente realizada com 2 mil pessoas com idades entre 20 e 60 anos apontou que 69% dos adultos estão insatisfeitos com a qualidade do sono.

Dentre os diversos fatores que tornam o descanso insatisfatório está a síndrome da apneia obstrutiva do sono, também chamada de SAOS, um distúrbio crônico e evolutivo caracterizado por paradas respiratórias repentinas e frequentes. Estima-se que 90% dos casos estão associados ao ronco.

O que é?

O problema ocorre porque os músculos da faringe relaxam durante o sono, obstruindo a passagem de ar, impedindo a respiração. Estes episódios, que tendem a se repetir durante toda a noite, não apenas afetam a qualidade de sono como também trazem riscos à saúde, pois a privação de ar diminui o nível de oxigênio no sangue.

Dentre as principais complicações estão o agravamento de doenças cardiovasculares como hipertensão e arritmia e um maior risco de infarto.

Estima-se que ao menos um terço das pessoas que sofrem de SAOS desconhece o quadro, já que, apesar de o sono ser interrompido várias vezes, o indivíduo nem sempre chega a despertar de fato.

Para identificar o distúrbio, é preciso se atentar a sintomas como cansaço durante o dia, dificuldade de memorização e concentração, dores de cabeça e até mesmo depressão.

Causas

Algumas características físicas contribuem para o surgimento do distúrbio, entre eles, obesidade e pescoço curto e grosso. Pessoas com algum tipo de obstrução das vias respiratórias, como desvio de septo, adenoidite (caracterizada pela presença de carne esponjosa no nariz) e pólipos nasais também costumam ser mais acometidas pela apneia do sono.

Tratamento

O tratamento da SAOS depende de uma série de medidas que incluem principalmente a perda de peso e a identificação e combate das causas da obstrução respiratória. Medidas simples – mas que não dispensam o restante do tratamento – são dormir de lado, o que mantém a garganta mais aberta, e evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro antes de dormir.

A qualidade do sono é essencial para manter o bom funcionamento do organismo e repor as energias necessárias para o dia seguinte. Se você acredita que pode ser afetado pela apneia do sono, ou conhece alguém que o seja, não deixe de procurar um pneumologista.

Dr. Alexandre Kawassaki, pneumologista do Hospital 9 de Julho.

Dr. Alexandre Kawassaki

Dr. Alexandre Kawassaki

Dr. Alexandre Kawassaki é pneumologista do H9J.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS