Alimentação, longevidade e bom senso

  Dr. Marcelo Levites   |     Dezembro 11, 2014   |     Gastroenterologia / Longevidade / Alimentação

Quando se fala em alimentação, não faltam conteúdos e profissionais que abordam a importância do equilíbrio nutricional, com propriedade, para chegarmos saudáveis a uma idade mais avançada. Muitos estudos abordam a questão. Mas, o que quero falar com vocês é um dos aspectos negativos do rigor com a alimentação.

Recentemente, duas pacientes no consultório disseram que não aceitaram sair com os amigos e com os irmãos devido à escolha do restaurante. A primeira foi convidada para uma churrascaria e, a outra, para ir a uma pizzaria. Ambas me falaram com orgulho por terem negado os convites e resistido ao que consideram uma má alimentação, afinal, eu mesmo, há alguns meses havia lhes aconselhado uma orientação nutricional.

Sim, manter uma alimentação saudável é importante, mas achei mais importante ainda perguntar a ambas: estar com os nossos familiares ou amigos é menos importante que um dia um pouco fora das regras?

Este pensamento vale especialmente para as ceias de Natal de Ano Novo, quando nos reunimos com familiares, amigos, pessoas que nos são muito importantes. Nestas situações, o mais importante é a convívio com pessoas queridas, pois isso também faz bem para nossa saúde física e mental. Aqui vale também o bom senso, evitar os exageros, seja com excesso de comida ou excesso de rigor com a dieta.

René Descartes, no prólogo do Discurso do Método, escreveu que o bom senso é a coisa mais bem distribuída do mundo. Todo mundo acha que tem. Mas é fundamental saber a hora de usá-lo a nosso favor, por isso, vamos atrás do equilíbrio, sonho a ser conquistado por todos nós, todos os dias.

Dr. Marcelo Levites

Dr. Marcelo Levites

Marcelo Levites é clínico geral e coordenador do programa de longevidade do Hospital 9 de Julho.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS