Proteja-se da conjuntivite de verão!

  Dr. Aníbal Mutti   |     Janeiro 4, 2018

Você já ouviu o termo conjuntivite de verão? Apesar de ter os mesmos sintomas da “versão tradicional”, ela é diferente nas formas de contágio, que estão diretamente ligadas a alguns hábitos mais comuns durante os meses mais quentes do ano.

Veja como prevenir a doença para aproveitar a estação numa boa!

O que é a conjuntivite?

É a infecção contagiosa da conjuntiva, a membrana que reveste a parte de dentro de nossas pálpebras e uma porção do globo ocular. Ela pode ser provocada por vírus e bactérias, mas também pela exposição excessiva a fumaça e produtos químicos (como cloro de piscina).

A inflamação dura entre sete e 14 dias, e os principais sintomas são irritação nos olhos, vermelhidão, ardência, sensação de que há algo como um grão de areia no globo ocular, lacrimejamento e secreção.

A doença se aproveita muito de alguns hábitos comuns no verão para se espalhar entre as pessoas. Durante os meses mais quentes, é normal ficar fora de casa, passar mais tempo ao ar livre, praticando esportes ou curtindo praias, rios e piscinas.

Isso significa que mais gente começa a frequentar os mesmos locais, e essas aglomerações são propícias para que os vírus e bactérias causadores da conjuntivite se propaguem.

Como evitar a conjuntivite de verão?

É quase impossível evitar totalmente o contato com os causadores da doença, principalmente em praias lotadas e piscinas de clubes. Por isso, o mais importante é ter cuidados de higiene pessoal e controlar algumas manias prejudiciais, como coçar os olhos e esquecer de lavar as mãos sempre que necessário.

Além disso, não compartilhe toalhas, travesseiros, maquiagem e óculos escuros com outras pessoas. E é preciso também evitar o contato intenso com poeira e fumaça de qualquer espécie e observar se há excesso de cloro na água, agentes que podem facilitar a “irritação” dos olhos facilitando o contágio pela doença.

Tratamento

É fundamental consultar um oftalmologista antes de qualquer atitude, só ele pode confirmar o diagnóstico e indicar o uso de colírios, antibióticos ou anti-inflamatórios, pois o uso de colírios inadequados ou da maneira errada pode causar até mesmo glaucoma e catarata.

A conjuntivite pode causar complicações sérias se não for tratada. Por isso, sempre procure um médico ao identificar os primeiros sintomas!

Guia da Vida Saudável sem Estresse

 

Dr. Aníbal Mutti

Dr. Aníbal Mutti

Dr. Aníbal Mutti é oftalmologista do H9J.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS