Câncer de pâncreas

  Hospital 9 de Julho   |     Outubro 6, 2011   |     Oncologia / Gastroenterologia

Steve Jobs, fundador da Apple, foi vítima do câncer de pâncreas. Mas, você sabe o que é o pâncreas?

De acordo com Dr. Ricardo Jureidini, cirurgião do aparelho digestivo do Hospital 9 de Julho, esse órgão é, na verdade, uma glândula mista, pois é parte do sistema digestivo e endócrino. Ele é responsável por secretar hormônios que regulam os níveis de glicose no sangue e por produzir e secretar enzimas que digerem o alimento.

As doenças do pâncreas ocorrem, geralmente, após os 50 anos de idade, diz o médico. O tipo mais comum de debilitação do pâncreas é o adenocarcinoma, muito maligno, que afetou, entre outros, o cantor Luciano Pavarotti e o ator Patrick Swayze.

Apenas 5% das pessoas diagnosticadas com esse tipo de câncer estão vivas após 5 anos do diagnóstico.

Porém, Dr. Ricardo diz que se o tumor for detectado em estágio inicial e puder ser removido essa chance aumenta e 20% dessas pessoas estão vivas após o mesmo período (5 anos).

Já Steve Jobs foi afetado por um tipo mais raro de câncer no pâncreas, o Carcinoma Neuroendócrino. Esse tipo de doença afeta 4 em cada 1 milhão de pessoas. Jobs passou por cirurgia de retirada do tumor, mas ele voltou mais tarde no fígado.

Com o fígado já comprometido pela metástase ele fez um transplante – tratamento pouco convencional para o caso, já que as drogas que evitam a rejeição do órgão podem aumentar a chance de a metástase se espalhar e atingir outros órgãos. Há 70% de chance de o câncer retornar após 2 anos da cirurgia nesses casos.

É difícil realizar o diagnóstico desse tipo de câncer, pois seus sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças.

Esses sintomas incluem dor localizada nas costas – acima da região lombar, no “meio das costas” e icterícia (amarelamento da pele) – causada pela obstrução das vias biliares.

A icterícia é também sintoma da hepatite, por isso, quando há suspeita de hepatite com esse sintoma apresentado, é realizado exame para descartar o câncer.

Ainda, de acordo com o cirurgião, se houver manifestação de diabetes após os 50 anos de idade, há grande chance de a doença estar associada a um câncer no órgão. Nesse caso, é indicado que a pessoa seja submetida a ultrassom e tomografia do abdome.

Não há exames específicos para rastreamento desse tumor, mas, se a pessoa tem caso(s) na família, deve sim conversar com seu médico a respeito da frequência de realização de exames que possam indicar a doença.

O tabagismo é alto fator de risco de câncer no pâncreas. Até por isso, a recomendação de prevenção da doença é o abandono do vício, diz Dr. Ricardo.

O tratamento envolve remoção cirúrgica do tumor e quimioterapia após a cirurgia. Em raros casos é ainda indicada a radioterapia.

Se você apresenta os sintomas (dor localizada nas costas e icterícia) procure seu médico.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS