Problemas vasculares, cerebrais e cardíacos podem ser resolvidos com hemodinâmica

  Dr. João Batista de Freitas Guimarães   |     Outubro 10, 2016   |     Cardiologia / Cirurgia Robótica / Por Dentro do 9

Realizar embolizações, angioplastias e tratamentos para arritmia cardíaca e aneurismas, durante muito tempo, significou ser submetido a cirurgia e ficar dias recuperando no hospital. Com o avanço da tecnologia, no entanto, a realidade mudou. Hoje, todos esses procedimentos podem ser realizados por hemodinâmica. Eles são realizados de forma minimamente invasiva e agilizam o processo de alta do paciente.

Além desses procedimentos terapêuticos citados, a hemodinâmica ainda é utilizada para cateterismos e angiografias. Um cateter é inserido em uma artéria e dirigido por raio x até o ponto a ser estudado ou tratado.

Dessa forma, a anestesia é, na maioria das vezes, local, diminuindo ainda mais os riscos para o paciente. Em alguns casos, eles já têm alta no dia seguinte.

Sala Híbrida

Uma outra possibilidade é a realização de procedimentos híbridos. Nesses casos, é feita uma cirurgia aberta e uma intervencionista. O Hospital 9 de Julho oferece uma sala híbrida para os pacientes que precisam tanto da hemodinâmica quanto de um procedimento cirúrgico não precisarem ser transportados de um local para o outro.

Isso acontece, por exemplo, em cirurgias para corrigir um aneurisma. Em procedimentos como esses é preciso abrir por corte, mas depois é complementado por via endovascular, por isso é híbrido. Esse conjunto diminui o tempo de cirurgia.

No entanto, o caso de cada paciente deve ser estudado particularmente. É verdade que a maioria dos pacientes, principalmente de cardiologia, podem realizar os procedimentos por hemodinâmica, mas em casos de muitas obstruções em locais de difícil acesso, ela não é indicada.

Novo aparelho

O Hospital 9 de Julho recebeu em 2015 o segundo aparelho de hemodinâmica, com isso ampliamos em 41% a capacidade de atendimento nessa área.

O equipamento adquirido possui braço robótico, que permite ao médico otimizar o tempo dos procedimentos. Por possuir um sistema de eixos múltiplos, facilita o tratamento do paciente durante as intervenções e ainda dispõe de softwares específicos para aplicações avançadas.

Um dos seus diferenciais é o braço cirúrgico, que gira em torno do paciente em cinco segundos. Essa flexibilidade do braço do robô permite mover o aparelho em qualquer posição ou ângulo, o que possibilita a aquisição de imagens intraoperatórias em diversas posições, em praticamente qualquer parte do corpo.

Dr. João Batista de Freitas Guimarães

Dr. João Batista de Freitas Guimarães é cardiologista intervencionista e coordenador do setor de hemodinâmica do Hospital 9 de Julho.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS