Como escolher o protetor solar ideal?

  Dra. Caroline Semerdjian   |     Fevereiro 7, 2017   |     Oncologia / Dermatologia

Em pleno 2017 de muito sol e calor ainda tem gente que raramente usa protetor solar.

Faça o teste: pergunte na empresa onde trabalha ou aos seus familiares se eles passam protetor antes de sair de casa e reaplicam ao longo do dia. Possivelmente a sua enquete terá muitas respostas negativas e até reações do tipo: “mas não estou na praia!”

Aí que mora o problema. O câncer de pele não melanoma é o de maior incidência no Brasil, com estimativa de ter atingido 175 mil pessoas em 2016, segundo o Instituto Nacional do Câncer.

Cuidado com os Raios UV

Vale lembrar que os raios ultravioletas existem independentemente da presença do sol (inclusive em dias nublados) e do local em que estamos.

Aquela escapada na hora do almoço sem proteção, ou a exposição prolongada e frequente ao sol podem ser até mais prejudiciais do que tomar um banho de sol antes das 10h, quando os raios ultravioletas têm menor incidência.

Como vimos, o protetor solar é inevitável, mas, você sabe como escolhê-lo? Relacionamos abaixo os principais e suas indicações para você manter a pele protegida:

  • Para pele seca: são os mais comuns, encontrados na maioria das drogarias e supermercados. Eles possuem textura de creme que equilibra a pele evitando o ressecamento.
  • Para pele oleosa: são os que possuem “toque seco” ou efeito matificante, pois não deixam a pele oleosa e têm absorção rápida.
  • Em gel: normalmente produtos com essa característica seriam indicados para peles oleosas, mas, em alguns casos, o protetor deixa um residual na pele o que pode atrapalhar quem irá utilizá-lo na praia, por exemplo, em contato com a areia.
  • Spray: evitar os tipos com álcool, especialmente em caso de pele sensível ou alguma doença de pele ativa.
  • Com tonalizante: muito usado por mulheres atualmente, o protetor com tonalizante pode, ao mesmo tempo, bloquear a ação do sol trazendo um benefício estético de harmonização da cor da pele ao disfarçar pequenas imperfeições como manchas.

Além dessas dicas, é importante escolher um fator de proteção solar (FPS) mínimo de 30 e que sirva para os raios Ultravioletas A e B.

Há uma série de opções no mercado, caso você não tenha se adaptado à que utilizou, tente outras marcas ou tipos até encontrar o ideal e bom verão!

Dra. Caroline Semerdjian

Dra. Caroline Semerdjian é dermatologista do H9J.

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS