Acupuntura: história e indicações

  Tamira Terao   |     Novembro 16, 2016   |     Neurologia / Por Dentro do 9

A acupuntura é uma modalidade terapêutica desenvolvida na China há mais de 5.000 anos. Ela se utiliza de agulhas, moxas (queima da erva artemísia produzindo calor local) e outros instrumentos para provocar a liberação de substâncias químicas do próprio organismo e com isso promover o tratamento necessário ao paciente.

História

No Brasil, a técnica foi introduzida pelos primeiros imigrantes de origem oriental (chineses e japoneses) entre o final do século 19 e no início do século 20.

Durante longo período ficou restrita a essas colônias, mas gradativamente sua prática se tornou difundida no Brasil, especialmente a partir da década de 70, pelo fato de ter sido introduzida em centros renomados e por profissionais médicos reconhecidos, principalmente na área de tratamento da dor.

Em 1995, a prática foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina.

Princípios da Acupuntura

De acordo com os princípios da medicina tradicional chinesa, que fundamentam a prática da acupuntura, para cada problema apresentado pelo paciente existe uma combinação mais plausível de pontos que devem ser estimulados para liberar as substâncias que ajudarão no tratamento.

Essa combinação varia de indivíduo para indivíduo, dentro de um contexto apresentado, isso porque a medicina chinesa baseia-se não somente nos sintomas clínicos (por exemplo: dor na coluna), mas na integração de diversos fatores, entre eles questões emocionais, pulsação do sangue, viscosidade da língua, etc.

A sociedade médica considera a acupuntura uma ótima ferramenta para complementar a medicina ocidental.

A partir disso se conclui que não é a quantidade de pontos abordados que determina a eficácia da técnica.

É muito importante também dizer que a técnica de agulhamento se dá por meio de agulhas esterilizadas, descartáveis e de espessura menor que agulhas de injeção, o que torna o procedimento pouco doloroso.

Indicações

Diversas patologias e distúrbios podem ser tratados pelo procedimento. Algumas das condições para as quais a técnica tem se mostrado eficaz são as dores crônica de origem musculoesquelética (como lombalgia, cervicalgia, dores articulares por artrose, entre outros), além dos transtornos como ansiedade, depressão e insônia.

A prática não deve ser considerada incompatível com os tratamentos alopáticos. A sociedade médica, consciente dos benefícios da técnica, tem considerado a acupuntura uma ótima ferramenta para complementar a medicina ocidental.

Os melhores resultados da técnica advêm desta complementaridade, seja por meio de mudança do estilo de vida (por exemplo a reeducação postural para casos de lombalgia) e pela não negligência de procedimentos convencionais necessários para o tratamento de determinadas doenças (exemplo: uso correto de antibiótico no caso de uma infecção).

Guia da Vida Saudável sem Estresse

Tamira Terao

Tamira Terao é acupunturista e fisiatra do Hospital 9 de Julho

Comentarios

Guia Prático da Saúde da Mulher

Baixe Grátis!
BAIXE O E-BOOK GRÁTIS